O consumidor de um restaurante fast food muitas vezes analisa a qualidade do atendimento tomando como base o refrigerante que ela serve. Se ao servir
a bebida você não se atentar às condições do produto, se estão quentes, se não estão devidamente carbonatada, ou não tem a proporção correta entre o
xarope e a água, ele vai notar. Imagine se a água de você utilizar, que é cerca de 83% da composição, não estiver em condições boas para produção do
refrigerante, quantos copos serão devolvidos por causa do sabor desagradável?

Além do cloro, outros fatores influenciam no sabor do refrigerante, que incluem:
– Um TDS (Solidos Totais Dissolvidos) elevado comprometem a carbonatação do refrigerante e um gelo de qualidade ruim
– Materiais organicos como algas, fungos e bactérias podem deixar um gosto de «terra» além de um odor característico na bebida
– Taninos causados pela decomposição de matéria orgânica podem deixar uma tonalidade amarelada em bebidas claras, como lima-limão e chás
– Cheiro de “ovo podre” causadas por bactérias geradas em linhas de água com baixo consumo.

É por este motivo que temos em nossa linha as mais variadas soluções em tratamento de água que compreende desde a filtração inicial para retenção de
impurezas logo na entrada da loja até filtros específicos a serem instalados diretamente no ponto de consumo.

Consulte nosso departamento técnico que irá dimensionar o produto certo para a sua aplicação.